quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Amamentar durante mais tempo reduz risco de diabetes


17/01/2018 21:34 
Amamentar durante mais tempo reduz risco de diabetes
Foto: DR
O risco de diabetes do tipo 2 nestas mulheres cai para 47% quando comparado com o de mulheres que nunca amamentaram. As mulheres que amamentaram por um período inferior a seis meses têm menos 25% de probabilidade de vir a ter diabetes. O estudo, publicado na revista médica JAMA Internal Medicine e realizado por uma equipe científica da organização de cuidados médicos norte-americana Kaiser Permanente, partiu de uma amostra de 1.238 mulheres que não tinham inicialmente diabetes. A investigação, ao contrário de outras, acompanhou as mulheres durante a sua idade fértil, procurando sinais de diabetes antes e depois da gravidez. A equipe científica teve em consideração fatores de risco, como obesidade, estilos de vida ou antecedentes familiares de diabetes, e resultados perinatais. Vários processos biológicos podem explicar os efeitos protetores da amamentação no organismo, como a influência dos hormônios associadas à lactação nas células do pâncreas que controlam os níveis de insulina no sangue. De acordo com os autores do estudo, a incidência da diabetes diminuiu de forma gradual, à medida que a duração da amamentação aumentou, independentemente da raça da mulher, da diabetes gestacional, dos hábitos de vida, do tamanho corporal e de outros fatores de risco metabólicos medidos antes da gravidez. (Notícias ao Minuto)

Rinoplastia dá errado e implante de silicone começa a sair de nariz de mulher


Rinoplastia dá errado e implante de silicone começa a sair de nariz de mulher
Uma mulher, cujo nome não foi divulgado, sofreu complicações após se submeter a uma rinoplastia na Tailândia. De acordo com informações do IG, o implante de silicone utilizado no procedimento conseguiu ultrapassar a pele da mulher, ficando à mostra em seu rosto, na região do ápice nasal. Com o objetivo de remover todo o implante da rinoplastia, a paciente procurou os médicos de uma clínica em Banguecoque, que analisaram o caso e concluíram que era preciso realizar uma nova cirurgia. Os médicos ainda afirmaram que a operação era essencial para garantir que a mulher não sofra danos permanentes em seu rosto. Sem cobrar pelo procedimento, os cirurgiões a operaram em poucos minutos. Por mais que a paciente não tenha revelado onde realizou o procedimento estético, acredita-se que uma clínica não autorizada, que oferece baixos valores para a cirurgia, tenha sido a escolha da mulher.

Saúde  Postado por Redação Voz da Bahia - 17/01 22:57h

Como identificar que o bebê está com cólica?


18/01/2018 13:27 
 Como identificar que o bebê está com cólica?
Por que os bebês sentem cólicas ainda não se tem uma explicação unânime entre os médicos, mas esse é um incomodo que acontece com a maioria dos pequenos. Às vezes aquele choro diferente, desesperado, sem motivo aparente significa cólica. Mas como saber se realmente é? Existem alguns sinais que servem para te deixar mais atenta, mamãe. Segundo a revista Crescer tudo indica que seu filhote está com dores abdominais se:
* O bebê chora sem parar;
* O rosto fica avermelhado e a expressão é de dor e sofrimento;
* Ele se contorce e flexiona as perninhas em direção ao abdômen;
* A barriga fica endurecida;
* O recém-nascido solta gases;
* As mãos ficam com os punhos fechados.
Cólicas significam o mau funcionamento na digestão do bebê, as vezes muitas gases levam a esse grande incomodo. Mas uma massagem abdominal, ou algum remédio passado pelo médico ajudam bastante.

Febre amarela: 2,6 milhões de pessoas ainda precisam se vacinar na Bahia


Febre amarela: 2,6 milhões de pessoas ainda precisam se vacinar na Bahia
Cerca de 2,6 milhões de pessoas ainda precisam ser vacinadas na Bahia para o estado cumprir a meta de imunizar 95% da população de 105 municípios baianos. De acordo com levantamento feito pelo jornal Correio junto à Secretaria da Saúde do Estado, metade delas está em Salvador, que ainda precisa vacinar aproximadamente 50,7% da população, o equivalente a 1,338 milhão de pessoas. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) aponta que tem doses suficientes para atender todo o público. Entre as 105 cidades baianas que precisam cumprir a cobertura de 95%, estipulada pelo Ministério da Saúde, apenas 11 já alcançaram o índice. Os dados da Sesab levam em conta imunizações dos últimos dez anos. No entanto, não há previsão de punição para os estados e municípios que não alcançarem a meta. Ainda segundo dados divulgados pelo Correio nesta quinta-feira (18), o município de São Miguel das Matas registra o pior índice de imunização, com apenas 27,5% da população vacinada contra febre amarela. A secretaria de Saúde do município alega que os dados da Sesab estão desatualizados. Na outra ponta da lista, Jaborandi tem 122,5% da população imunizada. O "excedente" de 22,5% corresponde à vacinação de turistas e moradores de municípios vizinhos. (BN)

Saúde  Postado por Willyam Reis - 18/01 08:00h

Em possível caso raro de reação adversa, aposentada morre após se vacinar contra febre amarela

Em possível caso raro de reação adversa, aposentada morre após se vacinar contra febre amarela
Foto: BBCBrasil.com
A professora aposentada Mônika Oelkerf, de 76 anos, saiu de sua casa, em Ibiúna, no interior de São Paulo, no dia 8 de janeiro para se vacinar contra febre amarela, mas morreu oito dias depois em um caso extremamente raro de reação adversa à imunização. Mônika começou a sentir-se mal no dia seguinte à visita ao posto de saúde Dr. Darcy Bandeira. Com muito cansaço, febre, fraqueza e falta de apetite, ela foi levada a um pronto-socorro, onde familiares afirmam que ela apenas recebeu soro. Seu quadro não melhorou, e ela foi para a cidade de São Paulo, a 75 km de Ibiúna, para ser examinada no Hospital do Servidor. "No hospital, remontaram seu histórico clínico, pediram exames e diagnosticaram uma reação muito forte à vacina, dizendo que o corpo dela estava manifestando sintomas da doença", diz sua sobrinha-neta, Bianca Wiederin, de 28 anos, que acompanhou Mônika em sua internação em São Paulo. "Como o funcionamento do fígado e dos rins foi comprometido, ela foi para a UTI, onde uma equipe de infectologistas assumiu e fez o mesmo diagnóstico." Internada no dia 14, Mônika teve de ser entubada no dia seguinte e morreu no dia 16. No documento do hospital que acompanhou o corpo, enviado ao Serviço de Verificação de Óbito, está escrito na última linha: causa possível - febre amarela, reação vacinal. O laudo da morte da aposentada lista, entre os diagnósticos, hemorragia pulmonar, hepatite aguda, icterícia febril e febre hemorrágica, sintomas da doença viscerotrópica aguda (DVA), uma reação à vacina em que o paciente desenvolve um quadro semelhante ao da doença até dez dias após ser imunizado. Além disso, ela sofria de obesidade, arteriosclerose, diabetes e hipertensão. Estima-se que ocorra um caso de DVA para cada 400 mil doses aplicadas, segundo a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Esta planta vai ajudá-lo a despertar do sono

Esta planta vai ajudá-lo a despertar do sono
Passamos a maior parte do nosso dia fechados em interiores. Durante a noite, quando o corpo repõe as células e prepara o corpo para mais um dia, mantemo-nos num ambiente fechado, onde se acumula a poluição do ar, que não circula. O resultado são dores de cabeça, náuseas e irritação no peito, que leva a que não descanse como deveria. Segundo a revista Women’s Health UK, a poluição do ar interior está entre o top 5 dos riscos de saúde pública, pelo que é imprescindível que limpe o ar da sua casa, com especial atenção para o espaço onde dorme. As plantas que purificam o ar são vistas como sistema de ventilação de ar natural, por muito estranho que isso pareça.Estudos comprovam que este efeito produzido pelas plantas permite reduzir o número de partículas no ar pelo simples processo de absorver as partículas poluídas e convertê-las em oxigênio. Além disso, plantas de interior ajudam a acalmar a ansiedade, melhoram a atenção e produtividade e garantem sensação de bem-estar. Ou seja, será uma boa aposta investir numa planta como nova decoração do seu quarto, por questões de saúde física e mental. Segundo um estudo feito pela NASA, Aloe Vera, lírio, Garden Mum e Planta Aranha estão entre as melhores opções para reduzir a poluição do ar.

Wenceslau Guimarães tem surto de malária com uma morte e 7 casos confirmados


Wenceslau Guimarães tem surto de malária com uma morte e 7 casos confirmados
A cidade de Wenceslau Guimarães, baixo do sul da Bahia, a cerca de 300 km de Salvador, vive um surto de malária, com uma morte registrada e sete pessoas sendo tratadas com quadro confirmado da doença, segundo informações da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab). De acordo com o órgão, a morte foi de um homem de 33 anos, ocorrida no dia 16 de janeiro.
A secretaria informou que as unidades de Vigilância Epidemiológica do Estado e do Município já foram acionadas. Ainda não é possível apontar se os pacientes foram contaminados na cidade ou se alguém contraiu a doença durante viagem. A Secretaria de Saúde ressaltou que classifica o cenário como "surto localizado" em Wenceslau Guimarães, sem haver registros da situação no restante do estado. A malária é uma doença infecciosa causada pelo parasita Plasmodium. É transmitida pela picada do mosquito de gênero Anopheles ou por contato pelo sangue, como o compartilhamento de seringas. Os sintomas incluem mal-estar, calafrios, seguido de suor intenso e prostração. No caso do plasmodium do tipo falciparum, pode ocorrer uma grave anemia, potencialmente fatal. (G1)

Saúde  Postado por Redação Voz da Bahia - 18/01 12:32h